CORREIO GOURMAND    

Home

|

O CORREIO GOURMAND

|

CUPOM GOURMAND

|

SORTEIO DO MÊS

|

PREMIADOS

|

PROMOÇÕES

PROMOÇÕES

CORREIO GOURMAND

CADERNO DE CULTURA GASTRONÔMICA CADERNO DE NOTÍCIAS DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS CADERNO SAÚDE & SABOR

CADERNO FOODSERVICE

CADERNO DE RECEITAS VÍDEOS GOURMANDS

CADERNO ROTEIROS TURÍSTICOS

 

CADERNO DE CULTURA GASTRONÔMICA

CADERNO DE NOTÍCIAS

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS

CADERNO SAÚDE & SABOR

CADERNO FOODSERVICE

CADERNO DE RECEITAS

VÍDEOS GOURMANDS

CADERNO ROTEIROS TURÍSTICOS

CADERNO FOODSERVICE

Mapa do Portal 

 
GUIAS GOURMANDS

GUIA ONDE COMER BEM

GUIA ONDE SE HOSPEDAR
GUIA FAZENDO FESTA
GUIA DE ESCOLAS E CURSOS DE GASTRONOMIA
GUIA ONDE COMPRAR PRODUTOS GASTRONÔMICOS
GUIA DO MERCADÃO DE SÃO PAULO
 

  CADERNO FOODSERVICE  

CADERNO FOODSERVICE

O canal do profissional

Apoio cultural: 

O MERCADO   CARREIRAS   ESCOLAS   EVENTOS   SEGURANÇA ALIMENTAR   RECEITAS   FORNECEDORES  

 

O MERCADO FOODSERVICE

O FOOD SERVICE E O FUTURO MUITO PRÓXIMO

*Sérgio Frota

 

 

01/dez/2011 - Acabo de ver os meus filhos chegarem entusiasmados de uma viajem à Disney. Eles voltaram eufóricos com o que viram. Tudo muito barato. Roupas, produtos eletrônicos e comida. Aluguel de carro, diversão. Parece que voltaram de um lugar mágico.

 

O mesmo aconteceu com um amigo meu, que foi a duas feiras dedicadas a equipamentos de cozinha profissional, uma nos Estados Unidos e outra na Itália. Nos Estados Unidos foi ver a NRA e na Itália a Host. De novo achou tudo barato.

 

 

Será que é um mundo mágico? Ou ficou todo mundo louco?

 

 

Na semana passada eu fui ao lançamento e noite de autógrafos de um livro que um amigo, o advogado Durval de Noronha Goyos, escreveu. “O crepúsculo de Império e a aurora da China” onde narra com extrema clareza o que se passa hoje.

 

 

O que está dito ali é assustador!!!

 

 

Não se trata simplesmente de a China estar substituindo a liderança tradicional dos Estados Unidos. O mundo está mudando. É uma oportunidade impar para as empresas que estão atentas.

 

 

Surgem novas forças na economia

 

 

Em busca de tecnologia e mão-de-obra qualificada. Ou simplesmente de mão de obra barata. Da disponibilidade de fontes de energia, da disponibilidade de terra, ou sol, de água, ou em função de mecanismos cambiais e por aí vai.

 

A economia mudou e está mudando. Ela busca resultados onde quer que seja possível encontrá-los. O Brasil está mudando, a velha profecia está se materializando. O velho dito está se tornando realidade.

 

 

Brasil, o celeiro do mundo

 

Antigamente nós nos referíamos ao Brasil como o “celeiro do mundo” para transmitir a idéia de que o Brasil estava destinado a se transformar num gigante dos negócios do campo. Seria a solução para fome do mundo.

 

Hoje, essa idéia faz muito sentido e neste momento o Brasil é uma das grandes potências, não só no negócio agro pecuário, mas também em outras áreas como mineração, produção de energia e indústria de equipamentos e bens de consumo. Em todas essas áreas o Brasil dispõe de alta tecnologia e boa capacidade empresarial.

 

Neste momento o Brasil tem cerca de 60 milhões de hectares de terrenos utilizados em algum tipo de atividade no campo e outros 300 milhões de hectares de terras disponíveis para expansão da atividade. A Rússia é o segundo país em disponibilidade de área para crescimento, com 166 milhões de hectares disponíveis para crescimento e os Estados Unidos têm mais 150 milhões de hectares para desenvolver.

 

É também importante a capacidade industrial já instalada no Brasil para produção de máquinas e bens de consumo e agora vivemos a expectativa da grande produção de petróleo e de bio energia. Com 8.5 milhões de Km2 de extensão, o que equivale a 6% das terras do Planeta Terra, o território brasileiro abriga 12% da água doce - insumo de vital importância - de superfície existente no Planeta Terra, cerca de 3% da população do planeta e 3% do PIB mundial.

 

Além disso, é bom lembrar que o litoral brasileiro tem cerca de 6.000 km de extensão, sendo boa parte em área tropical e subtropical com condições climáticas propícias para o turismo, isso tudo aliado à nossa imagem de povo bonito e alegre. Esse conjunto de coisas pode ser de grande valia para o crescimento da atividade de turismo e de lazer.

 

 

O futuro do food service

 

O cenário futuro para o mercado de Equipamentos para Food Service no Brasil é o de um ambiente muito competitivo, mais sofisticado e com a possível entrada de itens importados e empresas internacionais.

 

Alguns fabricantes internacionais de equipamentos de Cozinhas Profissionais, na condição de importadores, como a sueca Electrolux, as alemãs como a Rational, a  Convotherm e a Winterhaulter já estão por aqui. A francesa Robot Coupe também entre outras.

 

Outras como a Hobart, a portuguesa Mercatus e a norte americana Middleby já estão operando no Brasil. A espanhola Fagor está a caminho daqui e a Manitowoc pensa, seriamente, no mercado brasileiro, como muitas e tantas outras.

 

Todas serão atraídas pelas oportunidades que estão postas e o valor do câmbio Real. Essas empresas também verão o Brasil como base para suas operações na América do Sul. Não será surpresa começarmos a ver equipamentos fabricados na China ou na Índia sendo trazidos para o Brasil.

 

Importante, também, é termos em mente que o mercado brasileiro será disperso por todo o território nacional e que o Brasil é um país de proporções continentais. A atividade deverá se desconcentrar das grandes áreas metropolitanas, exceto no tocante aos setores Hoteleiro, Supermercadista e de Restaurantes, principalmente nas cidades que receberão jogos da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas.

 

Além, é claro, de outros eventos que acontecem a todo momento e vão ganhando importância, como o Futebol , o Grande Prêmio de Fórmula 1 à medida que economia enriquece e as necessidades se sofisticam.

 

O setor de Alimentação Fora do Lar (food service), desde Lanchonetes até Restaurantes Comerciais e Restaurantes Industriais, deve continuar a crescer  porque cada vez mais as pessoas passam mais tempo fora de casa, a trabalho ou por lazer.

 

As Padarias cada vez mais estão se transformando em grandes servidores de refeições. Os Hospitais estão se modernizando por que a sociedade está se modernizando.

 

O setor Hoteleiro de Turismo Lazer deverá crescer acentuadamente em praticamente todo o litoral enquanto que o Setor Hoteleiro de Turismo de Negócio deverá crescer também nas novas fronteiras do desenvolvimento econômico.

 

O mesmo ocorrerá com os Restaurantes Industriais. O agro negócio, a crescente indústria do Metanol, do Bio Diesel, da Energia Eólica e Energia Solar, o desenvolvimento dos novos campos de produção de Petróleo, as grandes Mineradoras, ocorrerão em regiões distantes dos grandes centros urbanos onde a atividade econômica brasileira sempre esteve concentrada. As grandes obras estão acontecendo.

 

A realização da Copa do Mundo de Futebol no Brasil em 2014 e das Olimpíadas em 2016, vão influir diretamente na necessidade de crescimento da oferta dos setores Hoteleiro e Food Service nas cidades e regiões onde ocorrerão os jogos.  Principalmente nessas regiões e nas regiões propícias para o turismo de lazer esses 2 setores, Food Service e Hoteleiro, tendem a se sofisticar e demandar por equipamentos mais requintados.

 

Já estamos observando hoje, e vamos ver cada vez mais, a crescente influência o Brasil junto aos países nossos vizinhos.

 

Para estar devidamente integrada nesse contexto e apta a participar desse mercado, as empresas brasileiras deverão tomar uma série de ações de caráter geral e de caráter específico. Abaixo enumero algumas dessas ações, logicamente existem outras.

 

 

Algumas medidas interessantes

 

Fortalecer a marca da empresa com ações de divulgação através de sites, portais eletrônicos e feiras no Brasil e no exterior.

 

Aproximar dos sites de gastronomia. Esses  canais se comunicam muito bem com a alta gastronomia, que estará cada vez mais presente nos setores mais sofisticados dos Restaurantes e da Hotelaria.

 

Trabalhar os Arquitetos, Engenheiros e Construtores que têm atividades por todo o País e em todos os segmentos de negócios.

 

Aproximar mais a empresa das associações que congregam os Bares e Restaurantes. Aproximar a empresa das associações que congregam as empresas de refeições coletivas.

 

Aproximar das Associações que cuidam dos assuntos institucionais dos nutricionistas.

 

Aproximar a empresa em relação às faculdades de gastronomia, de engenharia e de arquitetura que formam os futuros especificadores.

 

Treinar muito os colaboradores da empresa fortalecendo a estrutura composta por profissionais competitivos, com bom conhecimento do negócio da empresa e boa visão geral do mercado. Ouvir bons consultores em assuntos de real interesse da empresa.

 

 

A empresa brasileira no futuro próximo

 

Pensar hoje como será a empresa no futuro é nossa obrigação. Temos que fazer isso. Temos que ser fortes no mercado e devemos começar hoje a definir ações para que estejamos prontos quando o futuro chegar.  Vou direto à frase existente no Centro de Treinamento do nadador Michael Phelps:

 

“Quando chega o dia da competição, a oportunidade de treinar já acabou”

 

 

 

Queremos a medalha de ouro e agora é a nossa hora de preparar produtos adequados, montar um time campeão e treinar muito.

 

Sérgio Frota é paulista de Pirassununga, formado em administração de empresas pela Universidade de Brasília, com diversos cursos de extensão acadêmica e mais de 35 anos de experiência nas áreas comercial e de projetos em diversas empresas, sobretudo no segmento da indústria de equipamentos para cozinhas profissionais. É, também, professor de Gestão de Restaurantes no curso de Administração de Empresas com Ênfase em Turismo das Faculdades Anglo Latina, vice-presidente do Sindal - Sindicato dos Fabricantes de Cozinhas Industriais e escreve sobre marketing para gastronomia no Correio Gourm@nd.  >>> Leia mais

 

sffrota@yahoo.com.br

 

MATÉRIAS ANTERIORES
POR QUE VALE A PENA INVESTIR EM UMA FRANQUIA DO SETOR DE ALIMENTAÇÃO - Rychard Curcovezki  
  A vertente esquecida da segurança alimentar - Edmundo Klotz  

O substancioso mercado do Foodservice - Virgínia Brandão

 

Voltar à página principal de O MERCADO FOODSERVICES

 
    APROVADO  



 

 

 

 

 

 



CANAL FOODSERVICE

    Voltar ao topo  

 

  no Correio Gourm@nd  

 

APOIO:

 

 

 

 

Ovadia Saadia Comunicações

 

 

 

 

|

|

 

Copyright ©  -  VB Bureau de Projetos e Textos

Atualizado em: 02 janeiro, 2018.

 

 

 

Voltar ao topo