CORREIO GOURMAND    

Home

|

O CORREIO GOURMAND

|

CUPOM GOURMAND

|

SORTEIO DO MÊS

|

PREMIADOS

|

PROMOÇÕES

PROMOÇÕES

  CORREIO GOURMAND

CADERNO DE CULTURA GASTRONÔMICA CADERNO DE NOTÍCIAS DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS CADERNO SAÚDE & SABOR

CADERNO FOODSERVICE

CADERNO DE RECEITAS VÍDEOS GOURMANDS

CADERNO ROTEIROS TURÍSTICOS

 

CADERNO DE CULTURA GASTRONÔMICA

CADERNO DE NOTÍCIAS

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS

CADERNO SAÚDE & SABOR

CADERNO FOODSERVICE

CADERNO DE RECEITAS

VÍDEOS GOURMANDS

CADERNO ROTEIROS TURÍSTICOS

CORREIO GOURMAND

Mapa do Portal

 

GUIAS GOURMANDS

GUIA ONDE COMER BEM

GUIA ONDE SE HOSPEDAR

GUIA FAZENDO FESTA

GUIA DE ESCOLAS E CURSOS DE GASTRONOMIA

GUIA ONDE COMPRAR PRODUTOS GASTRONÔMICOS

GUIA DO MERCADÃO DE SÃO PAULO

 

   

Alimentando o saber, aprimorando o paladar...

 

Apoio cultural:

APROVADO  

Moqueca e Torta Capixabas 

Péla-égua, a canjiquinha mineira

com sotaque capixaba

Gastronomia

Peroá Frito 

Agnolini

Tortei

Sopa Pavese

Chucrute

Mjadra - arroz com lentilhas

Banana-da-terra com açúcar e canela

Bolo de Mandioca

Gastronomia

Biju de Tapioca 

 

  COZINHA BRASILEIRA




  COZINHA DO ESPÍRITO SANTO

 

 

 

 

Todo o sabor da cozinha Capixaba

 

Um dos grandes atrativos turísticos do Espírito Santo, a cozinha capixaba é rica e eclética, fruto da tradição pesqueira e da herança das culturas indígena, negra, portuguesa e, também, de outros Estados vizinhos e imigrantes europeus.

 

A base da sua culinária são o pescado e os frutos do mar preparados em panelas de barro. A farinha de mandioca também é um ingrediente comum. Entre os pratos típicos mais famosos citam-se a torta capixaba e a moqueca. Também há a caranguejada, a muma de siri, o peroá frito, a moqueca de banana-da-terra, o muxá (à base de canjiquinha) e o mingau de folhas. Além disso, assim como no resto do Brasil, os capixabas adotaram o tradicional feijão com arroz para o dia-a-dia.

 

A torta capixaba é uma fritada de frutos do mar, como siri desfiado, camarão, ostra e sururu, além de bacalhau e palmito, feita em panela ou frigideira de barro e servida, tradicionalmente, na Sexta-feira Santa.

 

A moqueca capixaba é conhecida internacionalmente. O nome "moqueca" designa um estilo de preparar o alimento em cozimento sem água, apenas com os vegetais e frutos do mar. Assim, o peixe é cozido também em panela de barro, temperado e colorido com tintura de urucum. Difere da baiana, pois não inclui nem o azeite de dendê nem o leite de coco.

 

A tintura de urucum também é muito comum na culinária típica. É usada com pequena quantidade de azeite, onde refoga-se o tomate picado bem maduro, cebola cortadinha e coentro picado, salpicado em doses bem generosas.

 

Com a vinda de imigrantes europeus novos pratos foram acrescentados à cozinha capixaba. Dos italianos, os que exerceram maior influência, temos o minestroni, o agnolini (capeletti), o tortei (um ravioli maiorzinho, com recheio de abóbora), a zuppa pavese (fatia de pão torrado sobre o qual se quebra um ovo cru, cobre-se com caldo de carne fervente e salpica-se queijo ralado), o risoto e a polenta. Os alemães também trouxeram o chucrute. A culinária siri-libanesa também exerceu influência, através do arroz com lentilhas, o tabule e o quibe.

 

As comidas nordestina, nortista e mineira foram trazidas para a culinária capixaba com as migrações interna nas décadas de 40 e 50 do século 20. Assim, também se encontram pratos típicos desses locais, como o péla-égua (canjiquinha com costeleta de porco) e o vatapá.

 

Os doces são bem variados, destacam-se a banana-da-terra com açúcar e canela, bolo de mandioca, bolo de fubá, biju de tapioca e doces em compota.

 

Em alguns restaurantes de Vitória pode-se apreciar tais preparações com segurança. A Prefeitura da capital, visando à melhoria da qualidade dos serviços turísticos, criou, em 2000, o Selo de Qualidade Turística, que consiste na avaliação da qualidade do atendimento aos turistas nos restaurantes. O selo é consentido aos restaurantes que obtêm a classificação "Muito Bom" pela Vigilância Sanitária e que oferecem conforto e bom atendimento aos turistas que visitam a cidade. A avaliação dos restaurantes é feita anualmente.

 

Curiosidade: O restaurante de comida a quilo, atualmente presente em todo o país, tem origem capixaba!!!

 

Panelas de Barro

 

A panela de barro é, sem dúvida, uma das maiores expressões da cultura popular do Espírito Santo. Desde a sua origem - nas tribos indígenas que habitaram o litoral do Estado - até os dias de hoje, a técnica de sua confecção e a estrutura social das artesãs pouco mudou. O trabalho artesanal das paneleiras sempre garantiu a sobrevivência econômica de seus familiares, como também de suas tradições. A região de Goiabeiras, ao norte da Ilha de Vitória, sempre foi o local tradicional da produção de panelas de barro. No início, o trabalho era de cunho familiar e as panelas eram feitas nos quintais das casas das paneleiras.

 

As panelas de barro constituem o principal elemento cultural na elaboração de pratos típicos da culinária capixaba. A moqueca capixaba, a moqueca de garoupa salgada com banana-da-terra e a torta capixaba têm de ser feitas em panela de barro, para serem autênticas. A produção é constante e todas as peças produzidas são vendidas aos turistas e à população da Grande Vitória. As vendas são feitas diretamente no galpão da Associação das Paneleiras, em Goiabeiras, e nas lojas de artesanato.

 

 

Fonte: Governo do Espírito Santo

 


 

SAIBA MAIS:

 

Panela de Barro Capixaba, clique aqui.

Panela de Barro, clique aqui.

 

 

 

Receitas capixabas:

 

  Você gostou? Então compartilhe!!  
 

 

Moqueca Capixaba

Moqueca (ou  Muqueca, como dizem os capixabas), é o mais famoso prato da cozinha do Espírito Santo é a moqueca, de peixe e camarão, que sempre é servida com o acompanhamento de arroz, pirão e molho. Dentre os ingredientes, não podem faltar, além do pescado, o coentro, a cebola, cebolinha, pimenta, limão, alho, azeite de oliva, óleo, e urucum (colorau).

 

Torta Capixaba

Assim como a deliciosa Moqueca Capixaba, esta receita é uma das mais tradicionais da gastronomia do Espírito Santo, encontrada facilmente nos melhores restaurantes do Estado. É muito comum e já faz parte da tradição capixaba o seu consumo na Sexta-Feira Santa, por se tratar de um prato à base de peixe e crustáceos, Assim como acontece com a moqueca, o uso da frigideira ou panela de barro é fundamental para se obter o autêntico sabor dessa iguaria tão especial.
 

 

 

Paneleiras de Goiabeiras

 

 

 

Gastronomia

  Torta Capixaba Voltar ao topo  


 

  no Correio Gourm@nd  

 

APOIO:

 

 

 

 

Ovadia Saadia Comunicações

 

 

 

 

|

|

 

Copyright ©  -  VB Bureau de Projetos e Textos

Atualizado em: 02 janeiro, 2018.

 

 

 

Voltar ao topo