CORREIO GOURMAND    

Home

|

O CORREIO GOURMAND

|

CUPOM GOURMAND

|

SORTEIO DO MÊS

|

PREMIADOS

|

PROMOÇÕES

PROMOÇÕES

CORREIO GOURMAND

CADERNO DE CULTURA GASTRONÔMICA CADERNO DE NOTÍCIAS DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS CADERNO SAÚDE & SABOR

CADERNO FOODSERVICE

CADERNO DE RECEITAS VÍDEOS GOURMANDS

CADERNO ROTEIROS TURÍSTICOS

 

CADERNO DE CULTURA GASTRONÔMICA

CADERNO DE NOTÍCIAS

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS

CADERNO SAÚDE & SABOR

CADERNO FOODSERVICE

CADERNO DE RECEITAS

VÍDEOS GOURMANDS

CADERNO ROTEIROS TURÍSTICOS

CORREIO GOURMAND

Mapa do Portal

 

GUIAS GOURMANDS

GUIA ONDE COMER BEM

GUIA ONDE SE HOSPEDAR

GUIA FAZENDO FESTA

GUIA DE ESCOLAS E CURSOS DE GASTRONOMIA

GUIA ONDE COMPRAR PRODUTOS GASTRONÔMICOS

GUIA DO MERCADÃO DE SÃO PAULO

 

   

Alimentando o saber, aprimorando o paladar...

 

Apoio cultural:

APROVADO  

 
 


  COZINHA ITALIANA

 

 

 

TRADIÇÃO EM BEM COMER

 

 

IL GELATI

 

 

Diria eu, neste verão escaldante, que a “terra do sorvete” devia ter sido aqui, ou melhor, nos trópicos. Mas a mãe natureza (quem a entende?) resolveu que a terra do “gelati” seria  uma belíssima e “lontana” paisagem, com temperaturas também escaldantes, mas de curtíssima duração. Às vezes, só uns 45 dias por ano, ou até menos -  apesar das páginas e páginas que nos falam do aquecimento global, o que, provavelmente, agradaria muito aos sorveteiros. Politicamente incorreto? Mas quem fica sem sorvete com uma temperatura acima de 30 graus?

 

Mas o fato é que foi na Itália, terra mãe de muitas coisas (e não apenas gastronômicas – piano, óculos, Papa, etc...) que “surgiu” o sorvete no Ocidente. Aliás, seria impossível escrever ou falar da História da humanidade nos últimos 3000 anos sem notar que o “italianos” se fazem presente o tempo todo na enciclopédia da vida, deixando suas marcas. E uma delas, das mais saborosas, é o “gelati” que bate qualquer concorrente, sendo a sobremesa mais consumida do mundo, assim como outra “cria” da Itália, a pizza, ganha do fast-food em todo o planeta. Podemos dizer que, de forma imperialista, a culinária italiana se espalhou pelo mundo. Mas, isto, no fundo, é normal, afinal nunca houve nada mais imperialista do que ROMA...

 

Houve um tempo na minha vida em que o “gelati” tinha uma enorme importância. E, sempre aos domingos da infância, a primeira paixão quase infantil ainda, tudo com "gelati". A grande diversão dominical, após o cinema, inverno ou verão, tanto fazia, eram as “gelaterias”, e o sucesso maior eram os ice creams ou a banana split, tudo muito pós guerra, tudo muito Cinema Paradiso. Embora mais cosmopolita, minha infância foi como a do menino do filme.

 

Os “gelatis” fazem parte da grande e “caseracia” culinária italiana. Ele era feito em casa, artesanalmente, em todas as épocas. Naturalmente primeiro foi iguaria rara, destinada aos poderosos. Mas, como quase tudo o mais, depois se tornou popular. Apareceram as geladeiras, mesmo antes da eletricidade, funcionando com gelo. O vendedor “di ghiaccio” passava diariamente, barras enormes eram cortadas a pedido dos clientes e iam para as geladeiras. Estas, de madeira, marrom brilhante. E lá íamos nós, as crianças, esperar fazer o “gelati”... Mas quem conseguia esperar? Então, por isso, a geladeira era rigorosamente vigiada para não permitir que as crianças “atacassem” o sorvete antes que estivesse pronto como os gordinhos "atacam" a geladeira de madrugada.

 

Hoje, não tem mais “corpo de vigia de geladeira”... os tempos são outros. Quase ninguém mais faz sorvete em casa – o que é uma pena, pois ficam deliciosos. Também quase ninguém mais passa as receitas “ocultas”, com segredos seculares de família aos seus descendentes. Num só clique, atualmente, você tem acesso a milhões de receitas na Internet – chamo isso de a “Era do mundo aos seus pés”... parece que tudo já foi descoberto, escrito ou feito e está ali.

 

Mas, o “gelati” continua sendo a mais irresistível sobremesa do planeta, encantando a todos, de todas as idades e culturas. Eu nunca conheci alguém que não gostasse de sorvete. E você, conheceu?

 

 

“Dicas sobre os Sorvetes”

 

1- No Brasil, sejam de cremes ou frutas, tudo é sorvete. Não é assim na Itália. “Gelati” e “Sorbetti”, embora já tenham sido sinônimos um dia, hoje não são mais. Há uma diferença ente o “Gelati” feito com ovos, gemas, leite e creme de leite, e o “sorbetti”, feito de suco, polpa de frutas, açúcar e, quase sempre, água.

 

2- O sorvete de baunilha (vanilla) é a base de quase todos os sorvetes cremes, assim como a maionese ou o molho bechamel são base de uma infinidade de outros molhos.

 

3- Nunca coloque um sorvete ainda quente no freezer, espere esfriar bem.

 

4- Não guarde o sorvete sem tampar ou cobrir.

 

 

Que tal experimentar fazer o seu "gelati" em casa? Veja as receitas abaixo e anime-se, além de fáceis de fazer, ficam deliciosos. Confira!!

 

Cristina Arce

 

 
  Sorvete Italiano Caseiro Clássico de Vanilla
 
(base para outros sabores) e + 3 receitas deliciosas a partir desta
  Gelato all caffe
  Gelato alle Mandorle
  Creme de Aspargos
 

Cristina Arce é uma gourmet de alto estilo, estudiosa do tema e especialista na Itália, sua terra natal, e na gastronomia italiana. Além de escrever em seu site, www.crisarce.com.br, ela escreve na coluna Cozinha Italiana no Correio Gourm@nd.

crisarce@uol.com.br

 

 
 
  Você gostou? Então compartilhe!!  
 
 
Voltar à página inicial de Cozinha ITALIANA
 

 

 


    Voltar ao topo  


 

  no Correio Gourm@nd  

 

APOIO:

 

 

 

 

Ovadia Saadia Comunicações

 

 

 

 

|

|

 

Copyright ©  -  VB Bureau de Projetos e Textos

Atualizado em: 02 janeiro, 2018.

 

 

 

Voltar ao topo