CORREIO GOURMAND    

Home

|

O CORREIO GOURMAND

|

CUPOM GOURMAND

|

SORTEIO DO MÊS

|

PREMIADOS

|

PROMOÇÕES

PROMOÇÕES

CORREIO GOURMAND

CADERNO DE CULTURA GASTRONÔMICA CADERNO GASTRONOMIA EM NOTÍCIAS DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS CADERNO SAÚDE & SABOR

CADERNO FOODSERVICE

CADERNO DE RECEITAS VÍDEOS GOURMANDS

CADERNO ROTEIROS TURÍSTICOS

 

CADERNO DE CULTURA GASTRONÔMICA

CADERNO DE NOTÍCIAS

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS

CADERNO SAÚDE & SABOR

CADERNO FOODSERVICE

CADERNO DE RECEITAS

VÍDEOS GOURMANDS

CADERNO ROTEIROS TURÍSTICOS

CORREIO GOURMAND

Mapa do Portal

 
GUIAS GOURMANDS

GUIA ONDE COMER BEM

GUIA ONDE SE HOSPEDAR
GUIA FAZENDO FESTA
GUIA DE ESCOLAS E CURSOS DE GASTRONOMIA
GUIA ONDE COMPRAR PRODUTOS GASTRONÔMICOS
GUIA DO MERCADÃO DE SÃO PAULO
 

   

Apoio cultural: 

APROVADO  


 

OS SÍMBOLOS DO NATAL

 

 

A Árvore de Natal

 

 

A árvore de Natal é um dos principais símbolos natalinos, adotado em quase todos os países do mundo para decorar casas e outros ambientes. Em conjunto com as decorações natalinas, as árvores proporcionam um clima especial nesse período.

A árvore, símbolo da vida, é uma tradição muito mais antiga que o próprio Cristianismo e não é exclusiva de uma só religião. Cerca de dois milênios antes do nascimento de Jesus, os povos indo-europeus já utilizavam árvores com fins religiosos, pois criam que elas eram uma expressão da energia de fertilidade da Mãe Natureza. Já nessa época, quando, com a chegada do inverno, suas folhas caíam, havia o hábito de enfeitá-las com o intuito de agradar aos deuses para que eles permitissem que o "espírito" da árvore retornasse com a primavera e ela voltasse a verdejar.

 

Os egípcios traziam galhos verdes de palmeira para dentro de suas casas no dia mais curto do ano (solstício de verão), em dezembro, como um símbolo do triunfo da vida sobre a morte.

 

Algumas tribos pagãs da Alemanha consideravam os carvalhos árvores santas, por isso realizavam sacrifícios humanos debaixo delas, oferecidos ao deus Odin. Uma das histórias diz que São Bonifácio, tentando acabar com este costume pagão, cortou um carvalho que, quando caiu, fez cair todas as árvores próximas a ele, com exceção de um pequeno pinheiro. Daí, esse "milagre", fez com que se associasse o pinheiro ao menino Jesus.

 


As árvores ornamentadas


Os cristãos herdaram o costume de decorar as árvores na época do Natal, mas com um outro significado - o de alegria,  paz e esperança.

 

A primeira referência a uma " Árvore de Natal" data do século 16, 1530, e é atribuída a Martinho Lutero. Diz-se que, certa noite, enquanto caminhava pela floresta, Lutero ficou impressionado com a beleza dos pinheiros cobertos de neve. As estrelas do céu ajudaram a compor a imagem que ele reproduziu com galhos de árvore em sua casa. Além das estrelas, algodão e outros enfeites, ele utilizou velas acesas para mostrar aos seus familiares a bela cena que havia presenciado na floresta. Na Alemanha, a partir dessa época, famílias ricas e pobres passaram a decorar seus pinheiros com papel colorido, frutas e doces, um costume que foi sendo passado através das gerações.

 

No século 19, essa tradição chegou à Inglaterra e França e foi trazida para os Estados Unidos pelos imigrantes alemães. No século 20, chegou à Espanha e América Latina, virando costume, mesmo em países de clima tropical como o Brasil, onde estão presentes de Norte a Sul do País. Hoje, a árvore de Natal é popular em todo mundo.

 

Virgínia Brandão

 
  Você gostou? então compartilhe!!  
 
 
 
 

    Voltar ao topo  

 

  no Correio Gourm@nd  

 

APOIO:

 

 

 

 

Ovadia Saadia Comunicações

 

 

 

 

|

|

 

Copyright ©  -  VB Bureau de Projetos e Textos

Atualizado em: 02 janeiro, 2018.

 
 

Voltar ao topo