CORREIO GOURMAND    

Home

|

O CORREIO GOURMAND

|

CUPOM GOURMAND

|

SORTEIO DO MÊS

|

PREMIADOS

|

PROMOÇÕES

PROMOÇÕES

CORREIO GOURMAND

CADERNO DE CULTURA GASTRONÔMICA CADERNO GASTRONOMIA EM NOTÍCIAS DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS CADERNO SAÚDE & SABOR

CADERNO FOODSERVICE

CADERNO DE RECEITAS VÍDEOS GOURMANDS

CADERNO ROTEIROS TURÍSTICOS

 

CADERNO DE CULTURA GASTRONÔMICA

CADERNO DE NOTÍCIAS

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS

CADERNO SAÚDE & SABOR

CADERNO FOODSERVICE

CADERNO DE RECEITAS

VÍDEOS GOURMANDS

CADERNO ROTEIROS TURÍSTICOS

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS

Mapa do Portal

 
GUIAS GOURMANDS

GUIA ONDE COMER BEM

GUIA ONDE SE HOSPEDAR
GUIA FAZENDO FESTA
GUIA DE ESCOLAS E CURSOS DE GASTRONOMIA
GUIA ONDE COMPRAR PRODUTOS GASTRONÔMICOS
GUIA DO MERCADÃO DE SÃO PAULO
 

  DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS  

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS

Alimentando o saber, aprimorando o paladar...

Apoio cultural: 

APROVADO  

 

COENTRO

 

Extremamente aromático, com um sabor um tanto picante e ardente, o coentro provém da família Umbelliferae e é parente da salsinha, o que explica o fato dele também ser conhecido por salsinha chinesa. Apesar disso, as duas ervas são bem diferentes.

 

O nome coentro vem do grego koris, que significa percevejo. As folhas e as sementes ainda verdes possuem um cheiro semelhante àquele encontrado nas roupas de cama infestadas pelo inseto; porém, uma vez que as sementes amadurecem perdem este odor característico; o que, no entanto, não acontece com as folhas.

 

Natural do Sul da Europa e da região mediterrânea, o coentro é utilizado como especiarias há mais de três mil anos, sendo mencionado nos textos em sânscrito, nos papiros egípcios, além da Bíblia, onde o "maná" é comparado às sementes do coentro.

 

Na China, acreditava-se que o segredo da imortalidade estava guardado em suas sementes. Era cultivado no Egito Antigo para fins culinários e medicinais e, também, era colocado no túmulo dos nobres egípcios a fim de ajudar a alma a encontrar seu caminho eterno. Os gregos, a partir de Hipócrates, o utilizavam para diversos fins medicinais. Em Roma, a carne era conservada utilizando-se um vinagre temperado com suas sementes. Os árabes o consideravam um afrodisíaco poderoso, jurando que as sementes do coentro eram capazes de acender paixões violentas.

 

Características da Planta

 

Planta anual, herbácea, com caule cilíndrico, estriado e pouco ramificado, que pode atingir de 25 a 60 cm de comprimento. Depois da primeira semeadura, renasce espontaneamente.

 

As folhas, que lembram muito as da salsa sendo, porém, mais arredondadas, são de coloração verde-brilhante e apresentam-se em duas formas: as inferiores pinadas e as superiores bipinadas. Exalam um aroma forte e inconfundível quando esmagadas, lembrando o cheiro exalado por percevejos.

 

As flores, pequenas e de coloração branca ou róseo-violácea, estão dispostas numa inflorescência do tipo umbela (formato de guarda-chuva). O florescimento ocorre entre a primavera e o verão.

 

Os frutos (ou sementes) são arredondados e possuem diâmetro entre 1,5 a 5 mm.

 

Plantio

 

O coentro é uma planta que tolera bem tanto o frio como o calor, assim como curtos períodos de seca.  O plantio se dá através de seus frutos ou sementes e deve ocorrer, de preferência no começo da primavera, em local definitivo. As sementes devem ser semeadas a uma profundidade de 2 a 2,5 cm, e cobertas com 1 a 2 cm de terra. Prefere os solos férteis, profundos, bem drenados e com boa exposição à radiação solar. Devem ser evitados solos ácidos e os que retêm muita umidade. Solos ricos em nitrogênio e adubações nitrogenadas intensas devem ser evitadas, pois o excesso de nitrogênio atrasa o amadurecimento das sementes ou prolonga o período de progressivo amadurecimento e reduz a produção. Adubações com fósforo e potássio no mesmo ano do plantio produzem sementes mais aromáticas. Pode ser plantado juntamente com o anis, ajudando na germinação.

 

A germinação ocorre no período de 7 a 14 dias. Deve-se, então, realizar o desbaste, eliminando as plantas fracas e determinando-se o espaçamento final entre uma planta e outra na linha, de 15 a 25 cm. Para manter o seu coentro sempre bonito, realize um controle e combate permanente de ervas daninhas. Irrigue ou drene o solo, e adube sempre que necessário.

 

A colheita dos frutos é realizada a partir do momento em que 50 a 60% dos frutos, apresentam cor amarelo-dourado ou marrom-claro-amarelado, ou pardo, conforme a variedade. A colheita é feita, cortando-se os ramos com as umbelas (extremidades dos ramos onde estão os frutos). As umbelas cortadas podem ser colocadas em recipientes sem furos, para serem transportados para o local de secagem. A colheita das folhas é feita a partir do momento em que a planta possui folhas suficientes que possam ser colhidas, sem prejudicar o seu desenvolvimento, encerrando a colheita quando surgirem os primeiros órgãos que originarão as flores.

 

 

Na Culinária

 

Considerado com alto poder digestivo, tanto o uso das folhas como o das sementes faz sucesso na culinária do mundo inteiro. É um dos principais ingredientes do curry e do garam masala¹ indianos. Na França é usado juntamente com vegetais brancos como couve-flor e aipo. Na Alemanha usa-se em pães e bolos do mesmo modo que o cominho.  O óleo é utilizado na Inglaterra, na cozinha e para dar aroma ao gim. No Brasil, é tempero indispensável, principalmente nas regiões Norte e Nordeste, entrando como ingrediente no preparo de quase todos os pratos de peixes.

 

São usadas as folhas frescas e secas, os talos e raízes frescos e as sementes secas.

 

Seu uso é indicado para saladas, legumes, sopas, frutos do mar, peixes, carnes com forte sabor, guisados, arroz, feijões, molhos e preparações à base de ovos.

 

Para aproveitar ao máximo o sabor do coentro fresco, pique-o somente pouco antes de usar e adicione no final da preparação. Se cozido em excesso, o sabor e o aroma ficam menos acentuados. Os que têm resistência ao sabor dessa erva devem experimentá-la crua, quando fica mais refrescante. O coentro combina bem com limão, gengibre e cebolinha verde. Na mesma preparação, esta mistura dá um sabor bem acentuado, mas muito agradável.

 

As sementes têm sabor mais adocicado do que a erva fresca. Inteiras, podem ser usadas no preparo de peixe, bolos, pães e massas, e para aromatizar conservas, vinagres e lingüiça. Trituradas, são mais indicadas para o uso em molhos que acompanham carnes vermelhas, mas dá bons resultados em risotos e pães. Também podem ser usadas em molhos e caldas, associadas a outras especiarias.

 

 

O uso da raiz, de aroma acentuado, é pouco conhecido por aqui, mas muito comum no sudeste Asiático (na Tailândia, é cozida com alho e empregada como tempero).

 

Dicas:

 

1- Para dar um sabor especial a cozidos e sopa, cozinhe junto as raízes e os caules do coentro, retirando-os antes de servir.

2- As sementes moídas são ótimas para esfregar na carne de porco antes do cozimento

 

Como Comprar

 

Quando comprar as folhas de coentro, prefira as mais frescas de cor verde vivo, sem manchas e com os talos crocantes. Evite os maços com folhas amareladas e com os talos moles.

 

As sementes de coentro devem ser escolhidas cuidadosamente, verificando o prazo de validade na embalagem e se não há sinais de insetos. Devem estar íntegras e apresentar cor uniforme.

 

Como Conservar

 

Fresco - As folhas, assim como caule e a raiz, depois de bem lavados devem ser secos com papel absorvente ou pano e guardados em recipientes fechados ou plásticos próprios para alimentos, conservando-se na geladeira por alguns dias.

 

Congelado - Espalhe as folhas numa assadeira e leve ao congelador até ficarem firmes. Em seguida, acondicione-as em sacos plásticos (com o mínimo possível de ar) e guarde no congelador por até 3 meses.

 

Seco (folhas desidratadas ou sementes inteiras ou moídas) - Guarde em recipiente fechado, em local protegido da luminosidade e umidade.

 

Usos Medicinais

 

As sementes de coentro sempre foram conhecidas como especiarias de caráter curativo. Na Europa elas são chamadas de "planta anti-diabética"; na Índia elas são utilizadas por suas propriedades antiinflamatórias; e atualmente nos EUA as sementes estão sendo estudadas pela sua capacidade de reduzirem o colesterol. As sementes de coentro também funcionam como um estimulante para o estômago e o intestino, o que faz delas uma iguaria para ser consumida como aperitivo antes das refeições.

 

Para completar, elas também são consideradas um excelente afrodisíaco. Na Ásia, as ervas e o óleo da semente de coentro são conhecidos por sua habilidade em curar hemorróidas, dores de cabeça, inchaços, conjuntivites, reumatismos, úlceras na boca, além de também serem usadas em compressas. Os herbalistas chineses garantem ainda conseguir curar vários tipos de problemas de bexiga, halitose e ainda complicações gástrico-digestivas com a ajuda do coentro.

 

Na medicina caseira suas sementes são utilizadas para a cura de diversos males. Muitas pessoas mastigam as sementes após uma refeição pesada. A infusão é boa para o estômago. O chá combate febres e dores em geral (sobretudo dores de estômago), além de picadas de cobra. Transformadas em cataplasma, curam as dores de cabeça. Compressas feitas com suas folhas, aliviam dores nas juntas. Moídas e misturadas à coalhada, acabam com a disenteria. Os caboclos aconselham deixar as sementes de coentro de molho em água, e depois beber o líquido, para acabar com o impulso sexual.

 

Outros Usos

 

Em cosmética e perfumaria, o óleo essencial é utilizado em vários artigos. De cor amarelo-claro, entra na composição de cremes para o rosto e corpo e em vários tipos de sachês.

 

No imaginário popular, deve ser evitado o seu uso por mulheres grávidas, pois o bebê nascerá com mau gênio. No entanto, para se obter uma infalível poção de amor, deve se aquecer um bom vinho tinto com um punhado de sementes e dar ao amado para beber.

 

 

 

 

 

1- Garam marsala, traduzido literalmente significa, "mistura quente"; é uma combinação de especiarias torradas, como sementes de coentros, cominhos, cardamomo, cravo-da-índia e canela. Todas as donas de casa indianas têm a sua própria versão, moendo as especiarias frescas para esse fim. (voltar)

 

 

 

 

 

 

Fontes: Oficina de Ervas

Sensibilidade e Sabor

Jangada Brasil

Plantamed

Nutrição em Pauta

Terra Culinária

 
 
 

 

COENTRO

Nome científico: Coriandrum sativum L.

 

Outros idiomas:

Francês - Coriandre

Italiano - Coriandolo

Espanhol - Coriandro ou Cilantro

Inglês - Coriander ou Cilantro
Alemão - Koriander

 

 

 

 

 

 

Voltar ao topo  

 

  no Correio Gourm@nd  

 

APOIO:

 

 

 

 

Ovadia Saadia Comunicações

 

 

 

 

|

|

 

Copyright ©  -  VB Bureau de Projetos e Textos

Atualizado em: 02 janeiro, 2018.

 
 

Voltar ao topo