CORREIO GOURMAND    

Home

|

O CORREIO GOURMAND

|

CUPOM GOURMAND

|

SORTEIO DO MÊS

|

PREMIADOS

|

PROMOÇÕES

PROMOÇÕES

CORREIO GOURMAND

CADERNO DE CULTURA GASTRONÔMICA CADERNO GASTRONOMIA EM NOTÍCIAS DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS CADERNO SAÚDE & SABOR

CADERNO FOODSERVICE

CADERNO DE RECEITAS VÍDEOS GOURMANDS

CADERNO ROTEIROS TURÍSTICOS

 

CADERNO DE CULTURA GASTRONÔMICA

CADERNO DE NOTÍCIAS

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS

CADERNO SAÚDE & SABOR

CADERNO FOODSERVICE

CADERNO DE RECEITAS

VÍDEOS GOURMANDS

CADERNO ROTEIROS TURÍSTICOS

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS

Mapa do Portal

 
GUIAS GOURMANDS

GUIA ONDE COMER BEM

GUIA ONDE SE HOSPEDAR
GUIA FAZENDO FESTA
GUIA DE ESCOLAS E CURSOS DE GASTRONOMIA
GUIA ONDE COMPRAR PRODUTOS GASTRONÔMICOS
GUIA DO MERCADÃO DE SÃO PAULO
 

  DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS  

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS

Alimentando o saber, aprimorando o paladar...

Apoio cultural: 

APROVADO  

 

ÁGUAS AROMATIZADAS

 

 

As águas aromatizadas não são muito populares na culinária brasileira, mas, nos países árabes, sua utilização vem de longa data, originalmente com outros usos: águas aromatizadas com rosas, laranja e anis eram usualmente degustadas em festas devido às restrições ao álcool contidas no Alcorão.

 

Os egípcios, gregos e romanos utilizavam águas aromatizadas nas refeições para ajudar na limpeza das mãos, uma vez que ainda não utilizavam talheres. Servida em tigelas, a água era aromatizada com flores e ervas e considerada indispensável para os comensais limparem os dedos. Apesar de hoje ainda ser usada para o mesmo fim (a famosa lavanda), a água aromatizada ganhou outras  também pode ser utilizada para o consumo, para beber ou uso culinário, por exemplo.

 

Na culinária, as mais conhecidas são a água de flor de laranjeira - essência extraída das pétalas da flor de laranjeira (mazahr em árabe), e a água de rosas - solução alcoólica de essência de rosas, muito diluída com água destilada (maward), ambas utilizadas para aromatizar sorvetes, massas, cremes, caldas e pratos à base de carne de aves, entre outras iguarias, sobretudo na cozinha árabe, libanesa e indiana.

 

 

Água de Rosas


Produzida pelos árabes desde o século 9, e com técnica árabe até hoje, a verdade é que não se pode precisar onde a Água de Rosas tenha, de fato, sido criada. Há, inclusive, pesquisadores que acreditam que ela possa ter surgido, simultaneamente, na Bulgária  na Índia e no mundo árabe.

 

A Água de Rosas entra na culinária, na indústria de cosméticos e em rituais religiosos hindus e, também, em rituais de magia, em geral, voltadas para a conquista amorosa.

 

Na Culinária

 

É comumente usada nas cozinhas do Sul e do Oeste da Ásia, do Oriente Médio e de parte da Europa. No Irã, entra, também, em doces, chás, sorvetes e biscoitos. No mundo árabe e na Índia, é usada, ainda, para aromatizar leite e pratos de leite, como pudim de arroz, ou bebidas como o lassi, feita de iogurte batido com açúcar e frutas. Na Espanha, o manjar branco herdou da dominação árabe a Água de Rosas na receita. É utilizada, ainda, para aromatizar bolos e pães.

 

O sabor da Água de Rosas é intenso e o aroma, bastante concentrado, por isso é bom usá-la com cautela. Combina com leite, damasco, nozes e frutas e pode compor receitas tanto de sorvete, quanto de mousses e coquetéis. Serve, ainda, para reforçar a fragrância de pratos salgados que levem pétalas de rosa na receita, como, por exemplo, o risoto de rosas.

 

No Brasil, você encontrará uma boa água de rosas nos empórios árabes, especializados em ingredientes de culinária árabe e libanesa, e em casas especializadas de aromaterapia. Cheque sempre a validade na embalagem.

 

As Águas de Rosas de boa qualidade são um produto 100% natural e servem, também, como um poderoso tônico facial e como colírio.

 

 

 

Como se produz Água de Rosas  

 

A Água de Rosas é um líquido concentrado que se obtém ao submeter as pétalas de rosa a um processo de destilação. Contém, até, 1% de seu óleo essencial.

 

Para produzi-la, as rosas são postas em alambiques de cobre com água - a relação é de 50 litros do líquido para 10 mil rosas. Ap��������s seis horas de aquecimento, o vapor destilado ���� resfriado e recolhido, resultando em água, óleo e substâncias hidrossolúveis. A flor mais usada é a rosa-de-damasco (Rosa x damascena Mill). Ela é muito perfumada, mas o conteúdo de óleo essencial em suas pétalas é ínfimo, por volta de 1%. Pode-se conseguir maior volume de óleo destilando a água de rosas uma segunda vez.

 

 

 

 

KASHAN - A Cidade da Rosas e da Água de Rosas

 

 

Localizada no centro do Irã, a cidade de Kashan (240km ao Sul de Teerã), região famosa por suas plantações de rosas damascenas, nativas dali, conhecidas, no Irã, como flor de Mohammadi, é o centro da produção comercial das Águas de Rosas iranianas, mundialmente conhecidas por serem as escolhidas para a lavagem anual  da Caaba (Kaaba), o santuário mais sagrado para os 1,3 bilhão de muçulmanos do mundo, e na direção do qual os islâmicos fazem suas cinco orações diárias. Kashan, também, é mundialmente famosa por seus tapetes.

 

Com um clima ameno por todo o ano, suas roseiras produzem lindas e grandes flores que são colhidas entre abril e maio para o festival das rosas de Kashan, e para a produção da água de rosas. Segundo as estatísticas disponíveis, mais de 700 toneladas de rosas são produzidas na região anualmente.

 

Ali, existem várias empresas familiares dedicadas, exclusivamente, à produção artesanal de Água de Rosas. Nas fotos abaixo, realizadas numa dessas empresas da pequena aldeia de Qamsar, nas cercanias de Kashan, hoje nas mãos da terceira geração da família, você vai poder ver a simplicidade das instalações em que se processa a produção:

 

 

As pétalas de rosas são colocadas em um recipiente de cobre juntamente com água e deixados a ferver entre três e cinco horas. A água e a essência da rosa se condensam, e, através de um duto coletor, são colhidos em um outro recipiente, colocado em uma piscina de água fria. Quando o conteúdo deste recipiente esfria totalmente, pode-se abri-lo e retirar a água de rosas diretamente para os frascos em que são vendidos.

Receitas - ÁGUA AROMATIZADA:


 

 

 

Saiba mais sobre:
Flores Comestíveis
A Cozinha Árabe
Pequeno Glossário da Cozinha Árabe

  Você gostou? Então compartilhe!!  
 

Óleo de Rosas

 

Os Óleos Essenciais são compostos voláteis extraídos das plantas por processos de destilação, compressão de cascas e nozes, assim como extração por solventes. Os óleos essenciais têm uma função terapêutica porque, apesar da aparente simplicidade, são constituídos por substâncias químicas poderosas, como antibióticos e anti-sépticos.

 

As Rosas têm sido usadas por causa de sua aparência, aroma e propriedades terapêuticas desde tempos imemoriais. Conta-se que o óleo de Rosa foi descoberto, acidentalmente, na Pérsia, durante o banquete nupcial da princesa Nour-Djihan e do imperador Djihanguyr. Foi escavado um canal rodeando os jardins, e ele foi cheio por água de rosas. O calor do sol fez com que o óleo se separasse e flutuasse na superfície. Examinando-se aquele resíduo estranho, descobriu-se sua verdadeira natureza, e não tardou para que começasse a produção de óleo de Rosas da Pérsia.

 

Com seu perfume inconfundível e que é, ao mesmo tempo suave e marcante, o óleo de Rosas possui características sedativas e afrodisíacas.

 

As Rosas

 

Rosa Damascena Mill - de suas pétalas se produz o mais caro óleo de rosas do mundo.

 

Rosa Centifolia - a preferida de Josefine

A rosa damascena (36 pétalas) é cultivada na Bulgária desde o século 16 e as flores vermelhas, colhidas manualmente ao raiar do dia, produzem um óleo marron-amarelado em vinte e quatro horas, sendo necessárias cinco toneladas de pétalas desta rosa para se conseguir um quilo de óleo essencial, destilado à vapor. É o óleo de rosas mais fino e caro do mundo!!! É também chamado de Otto.

 

Já a rosa centifolia (100 pétalas), predileta de Josefine e Napoleão, é cultivada no Marrocos, na França, na Argélia e no Egito. Produz um óleo essencial mais barato, necessitando cerca de duas toneladas das rosas cor de rosa para se conseguir um quilo do absoluto - óleo amarelado extraído por solventes, não um óleo essencial puro.

 

Outras espécies de outros locais do mundo também fornecem bons óleos, mas a rosa centifolia e a rosa damascena são as duas principais. Índia, Turquia, Rússia são outros países produtores de rosa. Na Índia, se costuma destilar uma certa quantia de pétalas de rosas e com a água resultante destilar rosas frescas mais umas duas vezes, fazendo render cerca de dois litros e meio de um atar de rosas. De acordo com a origem, pode-se imaginar o preço final de suas preciosas gotas. O óleo do Marrocos, mais barato, custa a partir de cinqüenta reais por mililitro, enquanto o da Bulgária nunca sai por menos de cem reais por mililitro. Lembrando que um mililitro equivale a mais ou menos 30 gotas!! Por isto, é impossível adquirir óleo essencial puro e natural de rosas por menos que estes valores.

 

 

Fonte: Aromalife

 

  Você gostou? Então compartilhe!!  
 

 

 

 

 

 

 

Fontes: Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas

Revista Caras

Iran Daily

Darshan e Nitya


 

 

 


Água de Flor de Laranjeira

 

As flores da laranjeira são brancas e cerosas e possuem apenas cinco pétalas. Devido ao seu perfume, são usadas no preparo da conhecida água de flor de laranjeira.

O preparo líquido aromatizado de flores de laranjeira pode ser utilizado tanto para beber como para a aromatização de pratos.

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As flores na culinária

Só recentemente as flores entraram na culinária brasileira e seu uso ainda não está muito difundido. Observa-se o uso quase que só decorativo de saladas, e nem sempre se sabe que as flores comestíveis devem ser adquiridas em supermercados e lojas especializadas. As flores adquiridas em floras não são próprias para alimentação devido aos produtos químicos utilizados para sua aparência e conservação. Algumas flores podem ser usadas diretamente na preparação dos pratos, o que não é o caso da rosa, que tem perfume, mas pouco sabor. Por isso o perfume deve ser delicadamente capturado, para ser depois utilizado em xaropes, água de rosas ou mel de rosas em drinques e sobremesas. >>> Leia mais

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Voltar ao topo  

 

  no Correio Gourm@nd  

 

APOIO:

 

 

 

 

Ovadia Saadia Comunicações

 

 

 

 

|

|

 

Copyright ©  -  VB Bureau de Projetos e Textos

Atualizado em: 02 janeiro, 2018.

 
 

Voltar ao topo