CORREIO GOURMAND    

Home

|

O CORREIO GOURMAND

|

CUPOM GOURMAND

|

SORTEIO DO MÊS

|

PREMIADOS

|

PROMOÇÕES

PROMOÇÕES

CORREIO GOURMAND

CADERNO DE CULTURA GASTRONÔMICA CADERNO DE NOTÍCIAS DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS CADERNO SAÚDE & SABOR

CADERNO FOODSERVICE

CADERNO DE RECEITAS VÍDEOS GOURMANDS

CADERNO ROTEIROS TURÍSTICOS

 

CADERNO DE CULTURA GASTRONÔMICA

CADERNO DE NOTÍCIAS

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS

CADERNO SAÚDE & SABOR

CADERNO FOODSERVICE

CADERNO DE RECEITAS

VÍDEOS GOURMANDS

CADERNO ROTEIROS TURÍSTICOS

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS

Mapa do Portal

 
GUIAS GOURMANDS

GUIA ONDE COMER BEM

GUIA ONDE SE HOSPEDAR
GUIA FAZENDO FESTA
GUIA DE ESCOLAS E CURSOS DE GASTRONOMIA
GUIA ONDE COMPRAR PRODUTOS GASTRONÔMICOS
GUIA DO MERCADÃO DE SÃO PAULO
 

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS

Alimentando o saber, aprimorando o paladar...

 

 

Apoio cultural: 

APROVADO

 

CHAMPAGNE

A bebida dos amantes e das festas

 

 

TIPOS DE CHAMPAGNE

 

 

De acordo com o seu teor de açúcar, o Champagne é:

 

Extra-Brut - até 6 gramas por litro

Brut - menos de 15 gramas por litro

Extra-Dry - entre 12 e 20 gramas por litro

Sec - entre 17 e 35 gramas por litro

Demi-Sec - entre 33 e 50 gramas por litro

Doux - acima de 50 gramas por litro

Estilos

 

Cada Casa de Champagne produz uma gama de vinhos diferentes, cada um exibindo um estilo bastante particular. O vinho mais representativo de um produtor costuma ser o Champagne Brut Non-Vintage, produzido habitualmente pela mistura de vinhos de diferentes safras, alguns bastante antigos (vinhos de reserva).

 

A seguir, o Champagne Vintage, onde se usam uvas de uma única safra, produzido somente em anos de excepcional qualidade. Estes vinhos têm muito caráter e costumam evoluir de forma magnífica com o passar dos anos.

Um outro estilo bastante prestigiado é o Rosé, que pode ser Non-Vintage ou Vintage, produzido tanto por maceração (contato da casca das uvas tintas com o suco), como pela mistura de vinhos brancos com vinhos tintos, antes da segunda fermentação na garrafa. Estes champanhes costumam ter muita estrutura e também têm um ótimo potencial de envelhecimento na adega.

 

Existem ainda os Champagnes Demi-Sec, que possuem um caráter adocicado, muito apreciados para acompanhar frutas ácidas e sobremesas.

No entanto, as grandes estrelas de cada uma das grandes Casas de Champagne são os chamados Special Cuvées, que também podem ser ou não com safra indicada. Estes champanhes são elaborados com os melhores vinhos da região, possuindo grande complexidade e distinção, envelhecendo na garrafa com muita nobreza.

 


Prestige, de luxe ou cuvée de luxe

 

É o topo da categoria, normalmente apresenta no rótulo a data da safra, quase sempre é embalada de forma mais elegante, oferecendo a garrafa dentro de uma caixa decorada.  Os melhores como Bollinger Tradition, Don Pérignon, Krug e Roederer Cristal geralmente valem a extravagância. O primeiro champagne a ser produzido assim foi para o Czar da Rússia, Alexandre II, só voltando a ser produzida em 1945.

Champagne Blanc de Blancs

 

Feito, exclusivamente, de uvas brancas tipo Chardonnay. Com delicado aroma de flores brancas, bolhas leves e finas, tem um sabor vivo e fresco.

Champagne Blanc de Noirs

 

Produzido somente com uvas tintas, Pinot Noir e Pinot Meunier, juntas ou separadas.

 

  Você gostou? então compartilhe!!  
 

Voltar à página principal de CHAMPAGNE

 
 

 

As famílias dos Champagnes
a diversidade das sensações

 

Champagnes de Corpo sensuais, potentes, estruturados e intensos,  com aromas de carvalho, especiarias e toques de frutas vermelhas (que acompanham bem o foie-gras, o presunto de Parma, um Pot au Feu (cozido de carne com legumes), um osso-buco ou, melhor ainda, uma ave).

 

Champagnes de Espírito repletos de vivacidade, delicadeza e leveza, libertando notas vegetais e de frutas cítricas (perfeitos no aperitivo, casam-se naturalmente com peixes e crustáceos. São também excelentes com os sorvetes à base de suco de frutas ou as sobremesas geladas).

 

Champagnes de Coração generosos, calorosos, fundidos com aromas de brioche, de canela, de mel, que são às vezes vinhos rosados ou "demi-secs" (harmonizam-se com o cordeiro, as iguarias doce-salgadas, os gratinados, as tortas quentes, as frutas vermelhas ou, por que não, na hora do chá).

 

Champagnes de Alma  maduros, completos e ricos, com buquê de especiarias preciosas e delicadas. Incluem-se entre eles, as "cuvées" especiais, as safras raras (podem ser degustados por eles próprios).

 

 

    Voltar ao topo  

 

  no Correio Gourm@nd  

 

APOIO:

 

 

 

 

Ovadia Saadia Comunicações

 

 

 

 

|

|

 

Copyright   -  VB Bureau de Projetos e Textos

Atualizado em: 02 janeiro, 2018.

 
 

Voltar ao topo