CORREIO GOURMAND    

Home

|

O CORREIO GOURMAND

|

CUPOM GOURMAND

|

SORTEIO DO MÊS

|

PREMIADOS

|

PROMOÇÕES

PROMOÇÕES

CORREIO GOURMAND

CADERNO DE CULTURA GASTRONÔMICA CADERNO DE NOTÍCIAS DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS CADERNO SAÚDE & SABOR

CADERNO FOODSERVICE

CADERNO DE RECEITAS VÍDEOS GOURMANDS

CADERNO ROTEIROS TURÍSTICOS

 

CADERNO DE CULTURA GASTRONÔMICA

CADERNO DE NOTÍCIAS

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS

CADERNO SAÚDE & SABOR

CADERNO FOODSERVICE

CADERNO DE RECEITAS

VÍDEOS GOURMANDS

CADERNO ROTEIROS TURÍSTICOS

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS

Mapa do Portal

 
GUIAS GOURMANDS

GUIA ONDE COMER BEM

GUIA ONDE SE HOSPEDAR
GUIA FAZENDO FESTA
GUIA DE ESCOLAS E CURSOS DE GASTRONOMIA
GUIA ONDE COMPRAR PRODUTOS GASTRONÔMICOS
GUIA DO MERCADÃO DE SÃO PAULO
 

 

APROVADO

 

no CORREIO GOURM@ND

 

    

 

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS

  ALIMENTOS
     
BEBIDAS
     
  UTENSÍLIOS
     
  EQUIPAMENTOS
     
  MARCAS

 

 

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS  

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS

Alimentando o saber, aprimorando o paladar...

Apoio cultural: 

 

 
 

EMBUTIDO CÁRNEO

Produto obtido a partir do processo de moagem da carne em uma granulometria que varia de grossa a fina conforme o tipo de produto, condimentado e embutido. Usa tripa natural ou artificial (filme comestível), para dar forma e possibilitar o processamento subseqüente.

 

FIAMBRE - Frios

Carne, geralmente presunto, preparada e condimentada para ser comida fria; apresuntado.

 

 

 

Os embutidos, como tantas outras delícias gastronômicas surgiram em tempos muito remotos, da necessidade de se preservar os alimentos, nesse caso, a carne.

 

Já em obras literárias de Grécia clássica se faz referência ao presunto, ao toucinho e aos embutidos. Em uma comédia de Aristófanes, aparece como personagem principal o salsicheiro, que sai de cena com uma gamela cheia de lingüiças.

 

Versáteis, eles são parceiros ideais das mostardas, picles, molhos densos, tomates, legumes, chutneys e saladas. Fazem bonito também nos risotos e recheios de massas e são imbatíveis no preparo de sanduíches.

 

 
 

Charcutaria é a arte e os processos de preparar produtos feitos à base de carne ou de miúdos de porco (afiambrados - ou frios, defumados, salgados, patês etc., além de toda sorte de embutidos); salsicharia.

Conjunto dos produtos assim preparados (quer os de fabricação caseira, quer os industrializados)

Estabelecimento onde se vendem ou consomem esses produtos e certos outros comestíveis finos

 

Saiba mais:

 

CURA DA CARNE

A cura é um processo milenar que usa o sal para retardar o crescimento de bactérias nas carnes. Foi originalmente utilizada para conservar carne de porco, mas, atualmente, é utilizada para realçar o sabor e textura da carne.

 

Os métodos tradicionais são a cura a seco, onde se esfrega sal e especiarias na carne, e a cura úmida, em que se embebe a carne numa solução de salmoura e especiarias. Métodos modernos mais rápidos injetam uma solução de salmoura na carne, mas as carnes curadas desta forma não têm a mesma qualidade - daí o elevado custo das carnes curadas de forma tradicional. Depois de ser curada com sal, a carne é seca ou defumada, ou ambas as coisas, para lhe dar cor e sabor.

 

O processo de cura faz uso do sal, de nitrato e ou nitrito e demais ingredientes necessários para conferir ao produto o sabor e aroma característicos de cura. A concentração de cada agente de cura depende da natureza do alimento e da tecnologia aplicada.

 

EMBUTIMENTO DE PRODUTO DE CARNE

Processo no qual uma massa cárnea é acondicionada em tripa natural ou artificial, utilizado para proteger o embutido das influências externas, ao mesmo tempo que lhe dá forma e estabilidade.

 

 

EMBUTIDOS CÁRNEOS

Em termos gerais, os embutidos cárneos são compostos de:

 

Carne

O ingrediente principal dos embutidos é a carne que costuma ser de porco ou bovina, mas, em tese, qualquer tipo de carne animal pode ser utilizada. É bastante freqüente a utilização de frango, por exemplo. Além da carne, os ingredientes básicos dos embutidos são a gordura, o sal, os açúcares, nitratos e nitritos, especiarias e as tripas.

 

Gordura

A gordura, também, é um componente essencial dos embutidos, já que lhes aporta determinadas características que influem de forma positiva em sua qualidade sensorial. É importante a escolha da gordura a ser usada, já que uma gordura não adequada pode comprometer o sabor e a aparência do produto final, assim como não ter o mesma capacidade de conservação.

 

Sal

A quantidade de sal utilizada na elaboração de embutidos varia entre 1 e 5%. Os embutidos maturados contém mais sal que os frescos. Este sal adicionado desempenha as funções de dar sabor ao produto, atuar como conservante, solubilizar as proteínas e aumentar a capacidade de retenção de água das proteínas. O sal retarda o crescimento microbiano. Apesar de seus efeitos benéficos durante a elaboração dos embutidos, o sal precisa ser muito bem dosado pois, também, favorece que as gorduras se tornem rançosas.

 

Açúcares

Os açúcares mais comumente adicionados aos embutidos são a sacarose, a lactose, a dextrose, a glucose, o xarope de milho, o amido e o sorbitol. São utilizados para dar um toque adocicado e para mascarar o sabor do sal. Mas, sobretudo, servem como fonte de energia para as bactérias ácido-lácticas (BAL) que, a partir dos açucares produzem ácido lácticos, reação essencial na elaboração de embutidos fermentados.

 

Nitratos e nitritos

Os nitratos e nitritos possuem um efeito protetor sobre determinados microorganismos como o Clostridium botulinum. Além disso, eles desempenham um importante papel no desenvolvimento das características essenciais dos embutidos, já que intervêm no surgimento da cor rosada característica destes e dão um sabor e aroma especial ao produto.

 

Condimentos e Especiarias

A adição de determinados condimentos e especiarias dá lugar à mais distintiva das características entre os embutidos crus e curados. Assim, por exemplo, o salsichão se caracteriza pela presença da pimenta, e a lingüiça da páprika.

 

Normalmente são utilizadas mesclas de várias especiarias que podem ser adicionadas inteiras ou não. Em geral, não se coloca de especiarias mais que 1% do total do peso da carne. Além imprimir aromas e sabores especiais ao embutido, certas especiarias, como a pimenta negra, a páprica, o tomilho e o alecrim, e condimentos como o alho, têm propriedades antioxidantes.

 

Tripas

São um componente fundamental já que vão conter o resto dos ingredientes, condicionandoà maturação do produto. Podem ser utilizados diversos tipos:

 

Tripas de animais - ou naturais

As tripas de diversos animais vêm sendo usadas como invólucro tradicional de produtos embutidos Este tipo de tripa devem ser muito bem lavadas, higienizadas e secas antes de serem utilizadas, para que não se tornem veículo para contaminações bacterianas. As tripas naturais podem ser gordas, semi-gordas e magras.

 

Tripas artificiais:

Tripas de colágeno: são uma alternativa lógica à tripas naturais já que são fabricadas com o mesmo composto químico.

Tripas de celulose: utilizadas, principalmente, em salsichas e produtos similares que são comercializados sem tripa.

Tripas de plástico: Usados em embutidos cozidos.

Filme Comestível: fina camada de material comestível (constituído por diferentes substâncias naturais ou sintéticas) formado diretamente como revestimento, ou como revestimento pré-formado e colocado sobre o alimento ou entre seus componentes.

 

CLASSIFICAÇÃO

 

EMBUTIDO CÁRNEO COZIDO

Produto obtido a partir da mistura de carne e toucinho picados, com adição de sal comum, condimentos e alguns aditivos, introduzidos em tripa natural ou artificial. Depois passa por um processo de tratamento térmico, suficiente para o cozimento e conservação sob refrigeração. Ex:Salsicha

 

EMBUTIDO CÁRNEO CRU

Produto obtido a partir da mistura de carne crua e toucinho picados, com adição de sal comum, condimentos, aditivos e produtos coadjuvantes para a cura, introduzidos em tripa natural ou artificial. Não passa por tratamento térmico. Ex: Lingüiça fresca

 

EMBUTIDO CÁRNEO CURADO

Produto obtido da mistura de carne crua e toucinho picados, com adesão de sal comum, condimentos, aditivos e produtos coadjuvantes para a cura, passando pelo processo de cura para formação de cor característica, introduzidos em tripa natural ou artificial.

 

EMBUTIDO CÁRNEO CURADO COZIDO

Tipo de embutido cárneo curado que passa por tratamento térmico.

 

EMBUTIDO CÁRNEO CURADO CRU

Tipo de embutido cárneo curado que no seu processamento não passa por tratamento térmico. Ex: Salame

 

 

Por muitos séculos, a elaboração de embutidos aconteceu de modo meramente empírico, já que não se conhecia a relação entre a atividade microbiana e as alterações, sobretudo sensoriais, que se desenvolvem no produto durante a cura. Hoje, sabemos que as alterações na composição, sabor, aroma e cor que acontecem nos produtos cárneos se devem, fundamentalmente, à microbiota natural ou agregada, que se desenvolve no produto durante a sua fermentação e maturação e exerce uma atividade enzimática intensa.

 
 
   
  Para saber mais sobre:

  Carnes, clique aqui.
 

 
 

ALIMENTOS de A a Z

 
  Bacon
  Blanquete de Peru
  Bresaola
  Copa
  Lingüiças
    Lombo Defumado
  Morcela
  Mortadela
  Paio
  Pastrami
  Presunto
  PRESUNTO CRU ESPANHOL
  Rosbife
  Salame
  Salsicha
  Salsichão
 

 

 
  Você gostou do CORREIO GOURMAND? então compartilhe!!  
 

    Voltar ao topo  

 

 

APOIO:

 

 

 

 

Ovadia Saadia Comunicações

 

 

 

 

|

|

 

Copyright ©  -  VB Bureau de Projetos e Textos

Atualizado em: 21 novembro, 2013.

 
 

Voltar ao topo