CORREIO GOURMAND    

Home

|

O CORREIO GOURMAND

|

CUPOM GOURMAND

|

SORTEIO DO MÊS

|

PREMIADOS

|

PROMOÇÕES

PROMOÇÕES

CORREIO GOURMAND

CADERNO DE CULTURA GASTRONÔMICA CADERNO DE NOTÍCIAS DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS CADERNO SAÚDE & SABOR

CADERNO FOODSERVICE

CADERNO DE RECEITAS VÍDEOS GOURMANDS

CADERNO ROTEIROS TURÍSTICOS

 

CADERNO DE CULTURA GASTRONÔMICA

CADERNO DE NOTÍCIAS

DICIONÁRIOS GASTRONÔMICOS

CADERNO SAÚDE & SABOR

CADERNO FOODSERVICE

CADERNO DE RECEITAS

VÍDEOS GOURMANDS

CADERNO ROTEIROS TURÍSTICOS

CADERNO DE TURISMO

Mapa do Portal 

 
GUIAS GOURMANDS

GUIA ONDE COMER BEM

GUIA ONDE SE HOSPEDAR
GUIA FAZENDO FESTA
GUIA DE ESCOLAS E CURSOS DE GASTRONOMIA
GUIA ONDE COMPRAR PRODUTOS GASTRONÔMICOS
GUIA DO MERCADÃO DE SÃO PAULO
 

  CADERNO TURISMO  

Viajar e comer - prazeres indissolúveis...

  Apoio cultural:  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  ARGENTINA

 

 

 

 

 

 

BUENOS AIRES

 

Buenos Aires é a capital da República Argentina. Com uma população de aproximadamente três milhões de habitantes, é a segunda maior aglomeração urbana da América do Sul (a primeira é São Paulo) e um dos maiores centros urbanos do mundo. Embora continue sendo chamada pelos argentinos de Capital Federal, desde 1996, a  denominação oficial é "Ciudad Autónoma de Buenos Aires" (ou Ciudad de Buenos Aires).

 

Contando com uma superfície de 203 km² (19,4km de Norte a Sul e 17,9km de Leste a Oeste), a cosmopolita Buenos Aires é uma cidade planejada, com 48 bairros, cujos limites naturais são o Rio da Prata e o Riachuelo, respectivamente ao Leste e ao Sul da cidade. A parte restante de sua periferia está rodeada - de Norte a Oeste - pela imensa Av. General Paz. 

 

A cidade é o centro cultural de maior importância da Argentina e um dos principais da América Latina. A importante oferta cultural encontra-se representada na grande quantidade de museus, teatros e bibliotecas, sendo alguns deles os mais representativos do país. Também se destaca a atividade acadêmica, já que algumas das universidades mais importantes da Argentina têm sua sede em Buenos Aires.

 

Em 2005, a UNESCO declarou Buenos Aires como a Cidade do Design, destacando a criatividade de seus designers nos itens de indumentária, calçados, brinquedos, objetos para o lar e iluminação, entre muitos outros. Levando em consideração este reconhecimento internacional, a capital argentina representa ,atualmente, a cidade ideal para fazer compras, já que junto a seus tradicionais e pitorescos locais soma-se a originalidade de seus designers.

 

Sua economia


Buenos Aires é, também, a sede financeira e da bolsa de valores mais importante da Argentina. Conta com o principal porto da nação que, desde sua construção no final do século 19, constitui uma verdadeira janela ao mundo. Buenos Aires, atualmente, é considerada uma das cidades mais prósperas da Amé
rica Latina, atraindo a atenção de investidores estrangeiros. Ano trás ano se organizam importantes encontros de negócios, congressos empresariais, exposições e feiras comerciais, que contam com um grande poder de convocação. Nos últimos anos foi notória a chegada de marcas internacionais, que encontram aqui o lugar ideal para seu crescimento econômico. Buenos Aires conta com uma ampla tradição comercial graças a seus numerosos e maravilhosos locais, galerias e shoppings, situados principalmente no calçadão da rua Florida e nas avenidas Santa Fe, Cabildo e Alvear. Um simples passeio por estas zonas permite comprovar a intensa atividade de seus comércios, com uma freguesia, tanto nacional como estrangeira.


A afluência de turistas propiciou, nos últimos anos, a construção de luxuosos hotéis nas zonas mais tradicionais e exclusivas da cidade. A chegada das cadeias hoteleiras internacionais, mais o impulso imobiliário existente em bairros como Palermo e Puerto Madero, fazem atualmente da construção um dos pilares econômicos da cidade.

 

 

Principais Atrações

 

Buenos Aires é uma cidade plana, ideal para se andar a pé, porém, para longas distâncias e saídas a noite, é só pegar táxis, pois há milhares deles pelas ruas da cidade e são baratos (não se esqueça da gorjeta, que gira em torno de 10 a 15% - o mesmo vale pararestaurantes e outros serviços).

Confira, abaixo, uma lista de algumas atrações de Buenos Aires:
 


Plaza de Mayo e Avenida de Mayo: É interessante observar a variedade de cúpulas e fachadas de todos os estilos desta avenida que parte da Plaza de Mayo e desemboca no imponente edifício do Congresso Nacional.

Casa Rosada: (Balcarce 50) É a sede da Presidência da República, em cuja sacada foram feitos os mais importantes pronunciamentos da história argentina. O interior do edifício conta com vários pontos de interesse mas só o museu está disponível para visitas públicas.

Catedral Metropolitana: (Av. Rivadavia e San Martín) O padrão arquitetônico adotado é o de uma igreja sem torres e com 12 colunas representando os apóstolos. Do lado direito da Catedral se encontra o Mausoléu com os restos do herói libertador argentino, o Gral. San Martín.

Cabildo: (Hipólito Yrigoyen e Av. de Mayo) Apesar das sucessivas reformas, esse edifício ainda respira história pois foi o epicentro da Revolução de Maio de 1810, data da independência argentina. Tem um museu aberto a visitação.


Centro: A Avenida 9 de Julio, a Avenida Corrientes e o Obelisco, no cruzamento de ambas, representam o cartão-postal clássico do centro portenho. Passando por aí de segunda a sexta é possível conhecer o perfil de um habitante da cidade, com toda a correria de um dia de trabalho. Caminhar pela avenida Corrientes é quase uma obrigação. Entre teatros e cafés, encontram-se várias livrarias que dispõem de um sem número de publicações.
 

Recoleta: Um elegante e sofisticado bairro de ruas arborizadas, onde as principais atrações são seus cafés e restaurantes, antiquários, um complexo cultural e o Cemitério da Recoleta.

Basílica Nuestra Señora del Pilar: (Junín 1892) É uma das igrejas mais singelas da capital, com linhas barrocas e fachada pintada de branco. Foi construída em 1732 pelos jesuítas e se destinava às orações e práticas espirituais dos padres franciscanos recolhidos (recoletos).

Cemitério da Recoleta: (Quintana e Junín) É um dos mais bonitos e mais visitados do mundo. Suas tumbas guardam os restos de famílias tradicionais argentinas, além de grandes personagens históricos. Evita, apesar de protestos por suas origens humildes, conseguiu ser enterrada aqui e hoje repousa na cripta da família Duarte.

Manzana de las Luces: (Bolívar, A. Alsina, Peru e Moreno) É um conjunto de edifícios relacionados com a história e cultura portenhas, onde se escondem a igreja mais antiga da cidade e túneis da época colonial.

 

Bosque de Palermo: Maior bosque da cidade, são o pulmão de Buenos Aires. Trata-se de uma área de aproximadamente 100 hectares, com 3 lagos em seu interior. O parque teve como mentor o ex-presidente Domingo F. Sarmiento, que tinha vontade de ver em Buenos Aires um espaço similar ao Hyde Park londrino ou ao Bois de Bologne parisiense. Traçado de forma romântica e afrancesada pelo paisagista francês Carlos Thays, o jardim dispõe de pontes, faróis, bancos, banquetas, escadas, barcos e barcarolas. Além do Jardim Japonês, os bosques de Palermo abrigam ainda o Jardim Zoológico de Buenos Aires, o segundo zoológico mais visitado do mundo.

 

Café Tortoni: (Avenida de Mayo 825) Mais que um café, o Tortoni é um dos símbolos de Buenos Aires e do tango e por isso merece uma visita.

 

Teatro Colón: (Cerrito e Tucumán) É um grande orgulho para Buenos Aires possuir um dos melhores teatros líricos do mundo. Mesmo que você não possa assistir a um espetáculo não deixe de realizar uma visita guiada e conhecê-lo por dentro.

La Boca: Um bairro da periferia de Buenos Aires que é parte do circuito turístico devido a seu clima pitoresco e suas inconfundíveis casas pintadas em cores vivas.

Caminito: É uma passagem de uma só quadra localizada no coração do bairro de La Boca, povoada por artistas de rua e por tangueiros de coração.

 

San Telmo: Foi o primeiro subúrbio de Buenos Aires no tempo da colônia e, na metade do século 19, era o lugar de residência da classe alta de Buenos Aires. Foi assim até 1871, quando a febre amarela espantou a elite de Buenos Aires de suas residências e eles emigraram para a região Norte da cidade, hoje Bairro Norte e Recoleta. Nos anos setenta, inicia-se a restauração de uma parte do bairro, rica em estilo arquitetônico, querendo ressaltar a arte, a boemia e os antiquários. Cheio de história e personalidade, hoje é o referente mais importante do mercado de antigüidades na América do Sul. Possui mais de 500 lojas que oferecem todo tipo de antiguidades e coleções de objetos. Em San Telmo você encontrará numerosos bares, pubs e clubes de tango. Caminhar pelo bairro é voltar no tempo. A sua típica arquitetura colonial, as estreitas calçadas empedradas, as lojas, as ruas de pedra e as antiguidades representam a magia do seu valor histórico. Todos os domingos, a partir das 10 da manhã até as 17h00, na praça Dorrego, Rua Humberto Primo e Defensa, acontece a feira de San Telmo, famosa no mundo inteiro pela sua excentricidade e a variada oferta de elementos históricos, móveis, porcelanas, óculos, canetas, maçanetas, cartões, tecidos, chaves, câmeras fotográficas, discos de tango, pôsteres , toalhas de mesa, etc. Mais de cinco mil pessoas a visitam a cada domingo. Outra atração se gera na rua com os artistas de todo tipo: plásticos, desenhistas, mimos, músicos e bailarinos de tango, atores, etc. que fazem do bairro um espetáculo maravilhoso. É um verdadeiro show que oferece Buenos Aires. Não perca!

 

Pasaje San Lorenzo: Rua de San Telmo, onde, no número 380, existe uma interessante curiosidade arquitetônica, chamada de Casa Mínima. Ela é a menor casa da cidade, com 2,17 metros de frente por 13 de profundidade e, na fachada, tem apenas uma porta de entrada encimada por uma janela com uma sacada. Diz-se que, depois de 1816, ano do fim da escravidão na Argentina, a construção desse tipo de habitação tornou-se comum, executadas por ordem dos antigos senhores ao lado de suas próprias casas e ofertadas a antigos escravos (talvez para que esses continuassem perto para servi-los). Por isso, eram, sempre, muito pequenas. A Casa Mínima é a única remanescente e, também, pertenceu a um escravo liberto. É fechada ao público, só sendo possível observar a sua fachada.

Puerto Madero: O mais novo bairro da cidade é realmente uma atração a parte. Uma ótima seleção de restaurantes em um ambiente bastante agradável, com vista aos diques do Rio de la Plata.



História da cidade


Buenos Aires foi fundada no dia 3 de fevereiro de 1536 pelo espanhol Pedro de Mendoza, sob o nome de Nuestra Señora del Buen Ayre, em homenagem à virgem dos navegantes. Em 1541 foi completamente destruída e não houve vestígios do forte original. No dia 11 de junho de 1580 Juan Garay, no comando de uma expedição de cem homens provenientes de Assunção, re-fundou a cidade com o nome de Santíssima Trindade e Porto de Nossa Senhora dos Buenos Ayres. Diferente da primeira fundação, a segunda se realizou em terrenos elevados, pelo qual estima-se que se realizou nas proximidades da atual Praça de Maio. A saída ao Oceano Atlântico, as águas pouco profundas -que impediam o fácil desembarque de naves inimigas- e as barrancas próximas do Rio da Prata foram, entre outras, as razões da coroa espanhola para a criação de um assentamento definitivo na região. Com o passar do tempo, a intensa atividade comercial de seu porto impulsionou seu crescimento, convertendo-se em 1776, na capital do Vice-reinado do Rio da Prata.


Até 1810, Buenos Aires esteve sob o domínio da coroa espanhola, obtendo finalmente sua independência – no âmbito da soberania nacional – no ano de 1816. Em meados do século 19, Buenos Aires se converteu em destino de diversas correntes imigratórias européias, que chegavam à procura de prosperidade. Finalmente, em 1880, Buenos Aires foi declarada Capital Federal da República Argentina pelo presidente Nicolás Avellaneda.

 

 

Fonte: Enciclopédia Britânica

Blog Pé na Estrada

Buenos Aires Landscapes

 

 
Todos os vídeos

Turismo

BUENOS AIRES

Veja, no vídeo acima, um pouco de Buenos Aires, a linda capital da Argentina. Se você não conhece, precisa conhecer!!

 

 

Clique aqui

e veja esse vídeo ampliado

 



Plaza de Mayo e Casa Rosada

Catedral Metropolitana

Cabildo

Recoleta

Basílica Nuestra Señora del Pilar

Túmulo de Evita Perón, no Cemitério da Recoleta: uma das mais conhecidas primeiras-damas da história é visitada e fotografada diariamente por turistas aos montes.

Manzana de las Luces

Bosque de Palermo

Café Tortoni

Teatro Colón

La Boca

San Telmo

Casa Mínima

 

CLIQUE AQUI

e veja as imagens ampliada

 

  no Correio Gourm@nd  

 

APOIO:

 

 

 

 

Ovadia Saadia Comunicações

 

 

 

 

|

|

 

Copyright   -  VB Bureau de Projetos e Textos

Atualizado em: 02 janeiro, 2018.

 
 

Voltar ao topo