BOLETIM GOURMAND - linha direta com o melhor da gastronomia

 

   

 
     
 
 
 
 
     

 

 

 

 

Porto de Oslo com a Câmara Municipal ao fundo

 

As Lofoten

Vila de Reine - Ilha de Moskenesøya - Lofoten

 

Com 1.227 km² de superfície total, rodeado pelas águas geladas do Mar da Noruega, na costa noroeste norueguesa, o Arquipélago das Lofoten é um conjunto de ilhas de rochas vulcânicas escarpadas, que parecem brotar do fundo do mar e que se estendem ao longo de 300 km, formando um acolhedor golfo com a linha continental de costa.

 

Conhecido por sua excepcional beleza natural,  permanece como um dos últimos e mais antigos redutos de pesca do bacalhau em todo o mundo, onde a presença desse habitante dos mares gélidos do Hemisfério Norte permanece abundante (os estoques de bacalhau dos mares do Canadá, Groenlândia e Islândia estão muito baixos). Há séculos, o bacalhau garante o sustento de famílias inteiras e a preservação de uma tradição milenar. Os poucos mais de 25 000 moradores, espalhados por dezenas de pequenas e bucólicas vilas, dedicam-se à pesca, ao processamento e à exportação do pescado fresco, seco, salgado e congelado, para mais de 200 países.

 

Em janeiro e fevereiro a temperatura média é de apenas -1°C, o que é quase calor para o ponto geográfico em que está. O verão propicia um bom cenário para o sol da meia-noite. A vila de Svolvær (na ilha de Austvågøy) tem 4.100 habitantes, é a principal e a mais cheia de turistas. Mais tranqüilo são outros vilarejos como Kabelvag (a 5 minutos de ônibus de Svolvær), Stamsund ou Å.

 

No mar de Lofoten está a maior barreira de corais do mundo em águas profundas (o Recife Røst, 40 km de comprimento) está situada à oeste de Røst.

 

A principal atração turística de Lofoten é sem dúvida a pesca de inverno cuja duração abrange os meses de janeiro a abril.

 

 

Aalesund

Aalesund - Capital Mundial do Bacalhau

 

Aalesund é o maior centro exportador de pescado e derivados de toda a Noruega. A cidade orgulha-se de sua tradição pesqueira, com sofisticadas instalações portuárias, técnicas avançadas, modernos equipamentos, enorme frota e inúmeras indústrias de processamento que recebe barcos modernos, de 200 a 300 toneladas, com peixes pescados nas águas geladas de diversas regiões do Hemisfério Norte - da própria Noruega, do Alasca, Canadá, Islândia e da Groenlândia.

 

Há 45 minutos de avião de Oslo, a cidade, uma comuna debruçada no mar, com 98 km² de área e 40 mil habitantes (censo de 2003). Está situada sobre um arquipélago da costa ocidental da Norueguesa, ocupa três das ilhas exteriores (Hessa, Aspøy e Nørvøy) na entrada do  magnífico fiorde de Geiranger.


A História da cidade é marcada por uma tragédia que embora tenha feito uma única vítima fatal, deixou desabrigadas perto de 10 mil pessoas. Em 23 de janeiro de 1904, um grande incêndio, provocado por raios de uma violenta tempestade, praticamente destruiu a cidade, consumindo num período de 12 horas de fogo intenso, mais de 800 construções de madeira, como é comum na região. Entretanto, pôde contar com a benevolência do Kaiser Guilherme II da Alemanha, que costumava passar períodos de férias na cidade. Para reconstruí-la ele enviou centenas de artesãos alemães e cinqüenta arquitetos que, dos escombros, em três anos, erigiram uma nova cidade inteiramente no estilo Art Nouveau, o must em arquitetura na época. Hoje, com seus prédios pequenos e coloridos, Aalesund é um patrimônio da humanidade, reconhecido pela UNESCO.

Uma das atrações da cidade é o pitoresco Museu da Pesca de Aalesund, que reproduz o cenário de um armazém antigo e o interior das velhas fábricas. Todos os anos, Aalesund é palco de um famoso festival de comida norueguesa.

 

 

Pesca do Bacalhau no mar da Noruega tendo o sol da meia noite ao fundo

Pra quem nunca viu, muito prazer... essa é a cabeça do bacalhau

 

 

 


 

Mapa da Noruega

 

Voltar

 

 

Voltar ao topo

 

 

Apoio:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ovadia Saadia Comunicações

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

|

|

 

Copyright ©  -  VB Bureau de Projetos e Textos

Atualizado em: 02 janeiro, 2018.